quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Asas Inspiradoras

“Mas os que esperam no Senhor renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão” Isaías 40:31



Esse versículo milenar traz uma verdade que inspirou muitos a se animarem e ganharem uma energia extra “vinda do alto”; pois Deus orienta todos aqueles que esperam no Senhor a clamar para receber novas forças como as águias. Mas tem algo maravilhoso e que muitos podem não saber; é que o tipo de asa das águias foi inspirador para que técnicos da indústria aeronáutica pudessem mudar os formatos das asas do avião. A NASA já pensava nisso desde os anos 60, porém, no início dos anos 90, o engenheiro Joe Clark trabalhou no projeto e hoje quase todos os jatos possuem esse tipo de asa (winglets) baseado no formato da asa da águia.  Por essa razão os aviões podem ter uma envergadura de asa menor, gastando menos combustível; (bilhões de litros a menos por ano) porém, suportando maior carga.
  As pontas das asas dobram ficando quase que em vertical, e esse “detalhe” propicia uma economia de energia e a possibilidade de levar mais carga. O versículo mostra que o Senhor renovará nossas forças para subirmos com asas como de águias; teremos mais energia, os pesos não nos fatigarão. Jesus fala para irmos a Ele quando estivermos cansados pelas cargas que Ele nos aliviará. Será que o formato das asas da águia surgiu do acaso? Não, definitivamente não. A criação de todas as coisas foi perfeitamente idealizada por Deus. O que parecia um mero detalhe na asa de algumas aves é muito mais do que isso. Na nossa vida não há acaso e sim a presença constante e maravilhosa da mão de Deus, nem um detalhe é aleatório.
  Voltaire disse: “O mal tem asas, e o bem anda a passo de tartaruga”. Nós, que conhecemos a Cristo e procuramos andar nos seus caminhos, precisamos pensar nessa colocação; pois, se os que confiam no Senhor subirão com asas como as águias, o bem tem que ser mais veloz do que o mal. É a maneira de nos posicionarmos diante de um mundo caótico onde o mal parece predominar, a Luz de Cristo tem que brilhar. 
Todo o peso e as quedas pessoais tendem a nos deixar no chão, cansados, e isso me faz pensar que a maneira mais eficiente de nos posicionarmos diante destes fardos que nos levam à perda de “altura espiritual”, é levantarmos os braços em louvor a Deus e esperarmos n’Ele. Esse “detalhe” é fundamental para voarmos com asas de águia e não nos fatigarmos.
“Quanto mais eu estudo a natureza, mais eu fico maravilhado com as obras do Criador. A ciência me aproxima de Deus”.      Louis Pasteur




Continuar lendo...

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Ameba

“A ameba é tão complexa que destrói toda e qualquer possibilidade de ter surgido do acaso”.


Quando pensamos na carne frente ao Espírito, sabemos o quão fraca ela é, mas, ao analisarmos uma estrutura da proteína, principal constituinte da carne, vemos o quanto ela é complexa. Se uma molécula de aminoácido (constituinte principal da proteína) é tão complexa do ponto de vista químico e de produção em laboratório, imagine, então, um líquido inorgânico (mistura de diferentes tipos de átomos) na chamada “sopa primordial”, se agruparem ou reagirem entre si formando moléculas. Diria, isso é possível, pois reações químicas podem ocorrer. Já, a mistura de átomos formar uma molécula complexa, nos deixa completamente céticos quando pensamos numa proteína.



Imaginem a formação de um DNA, algo extremamente complexo. O DNA se constitui de nucleotídeos. Esses nucleotídeos são polímeros constituídos de uma molécula de açúcar com cinco carbonos (pentose), um fosfato (mais especificamente, ácido fosfórico) e uma base nitrogenada. Não vamos entrar aqui numa aula de química, mas, mesmo aquele que não conhece tão bem química, pode entender que é uma molécula supercomplexa. Agora imagine essa sopa de átomos originar uma molécula orgânica, ou melhor, não uma, e sim várias, que reajam entre si e produzam um DNA. Pensando um pouco mais, essas moléculas devem se juntar e produzir uma célula complexa, com milhares de moléculas diferentes e organelas (como a mitocôndria por ex.). E isso deve acontecer de uma maneira que essa célula primordial já tenha um sistema de multiplicação, para se manter no ambiente se multiplicando, e tudo isso, ao acaso. Por fim, chegamos nessa célula inicial que citam como uma “ameba”; no meu entender é algo impensável, pois ela é muito complexa. Só para termos uma pequena ideia, o DNA que ela possui traz informações equivalentes a mil enciclopédias. E isso surgiu ao acaso? Gostaria que pensássemos com mais seriedade sobre isso.


Tudo isso que escrevi acima ainda teríamos de associar à formação dos átomos e moléculas que, segundo os cientistas, surgiram de uma grande explosão: o BIG BANG, do qual já falamos em outros artigos. Porém, eles não conseguem explicar o que havia para explodir, pois, a teoria diz que foi o nada, o vácuo que formou tudo. Se observarmos a complexidade da Ameba, podemos extrapolar para o quanto o nosso corpo humano é muito mais complexo e organizado do que ela. Temos de ter uma fé muito maior para acreditar nessa teoria do que a fé de que um Criador nos fez. Ou seja, Deus nos fez com conjuntos de DNA tão complexos que nos impedem de pensar, (no caso dos céticos) ou nos fazem reconhecer que somos uma obra de “Arte do Criador”. Temos essa maravilhosa capacidade de escolha e ela surgiu do acaso?

Pois os seus atributos invisíveis, o seu eterno poder e divindade, são claramente vistos desde a criação do mundo, sendo percebidos mediante as coisas criadas, de modo que eles são inescusáveis; Rom 1:20

Continuar lendo...

sexta-feira, 9 de junho de 2017

A LUA É MAIS QUE UM ENFEITE

                              



    
                       
Quando vejo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que preparaste...” Salmos 8:3

A Lua, tão cantada pelos poetas e conhecida por embalar românticas histórias de amor, nos parece um “simples adereço” colocado por Deus enfeitando o céu com sua beleza sem igual. Isso faz me lembrar da minha neta Camila, que com menos de 2 anos ficava maravilhada com essa “beleza flutuante” e queria ficar olhando para a Lua por longo tempo. Embora tenhamos essa visão poética, devemos saber que o nosso Criador a colocou num lugar estratégico para a estabilidade do nosso planeta. Mas, como a beleza das estrelas que nos deslumbram, não devemos perder o encanto ao ver a Lua com olhos científicos, ao contrário, devemos unir sua beleza natural com a beleza da ação que ela exerce no nosso planeta.

A Terra tem uma inclinação específica de 23 graus em relação à sua órbita, essa inclinação, por exemplo, é responsável pelas estações como as conhecemos; primavera, verão, outono e inverno, como está citado em Salmos 104:19: “Designou a lua para as estações; o sol conhece o seu ocaso. ” A inclinação do eixo da Terra em relação à Lua é chamada de “precessão”. Sem essa estabilidade, gerada pela presença deste satélite natural, nosso Planeta teria seu eixo mudado constantemente gerando variações drásticas de temperatura que iriam de 80 graus C negativos a 100º C. E esse cambalear errático tornaria impossível a vida na Terra. A razão pela qual não teríamos a possibilidade de vida não está só no fato da posição da Terra em relação ao seu grau de inclinação, mas, também, nos efeitos das marés e produção de ventos devastadores influenciados pela Lua.

Quanto aos ventos, eles poderiam chegar a mais de 300 km por hora, além de vários outros transtornos meteorológicos que transformariam a Terra em apenas mais um planeta na imensidão do Universo. Trago essa pequena informação baseada em estudos científicos realizados em diversas áreas da ciência, mas, para mim, é mais um detalhe, dentro de tantos outros, mostrando que nada está aí ao acaso, e sim, foram estabelecidos para que a vida e o Universo estejam perfeitamente ajustados.
Sabes tu as ordenanças dos céus, ou podes estabelecer o domínio deles sobre a terra? Jó 38:33

Portanto, tudo que vemos no céu ou na Terra por mais trivial que possa parecer, não o é, está lá por um propósito perfeito da imensurável sabedoria de Deus. Por mais longe que a Lua esteja de nós, ela reflete uma Luz que não é sua, vem do Sol. Isso nos lembra a “Luz maior” da qual não devemos nos afastar nunca, “a Luz de Deus”, que é o nosso Sol interior. Por isso, não viva “no mundo da Lua”, ou apenas sob sua luz, mas reflita a Luz que vem da Fonte de todas as Luzes, Deus.

Ao lembrar esta frase de Charles De Gaulle: “O voo até a Lua não é tão longe. As distâncias maiores que devemos percorrer estão dentro de nós mesmos”, penso no quanto isso é verdadeiro, pois, se não conhecermos o nosso interior, estaremos fadados a errar constantemente. O Salmo 139:23 e 24 nos indica o caminho para esse conhecimento interior. “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos. E vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno”.

Continuar lendo...

domingo, 12 de março de 2017

A verdade é de verdade?

"Eu sou o caminho a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim". João 14.6

Essa frase traz no seu conteúdo a confirmação de que o Cristianismo é a verdade declarada pelo filho de Deus. Porém, esta afirmação deixa muitos de outras religiões indignados, questionando se existe apenas uma verdade. E a discussão principal está no significado da verdade, algo de suma importância e tão vilipendiado em todos os setores da humanidade. Um exemplo; em um julgamento os juízes querem que a lei prevaleça, mas, ali mesmo, há discordância sobre a interpretação da lei. A verdade nem sempre está nos rótulos de produtos alimentares, pois se realmente ali estivesse, muitos produtos não seriam vendidos. Poderíamos citar dezenas e dezenas de situações em que a verdade tende a ser, digamos assim, amenizada. Causou espanto e medo para muitos quando os maços de cigarro começaram a trazer descritos os malefícios possíveis seguidos de uma foto impactante. Porém, essa é uma verdade.

E quando se fala em religião? Todos querem ser “donos” da verdade, inclusive o cético, que por si só quer demonstrar uma verdade. Phillip E. Johnson escreveu: "Aquele que afirma que é cético em relação a um conjunto de crenças é, na verdade, um verdadeiro crente em outro conjunto de crenças." E por que afirmamos que o que Jesus Cristo declarou é verdade? Pelos eventos bíblicos, comparados a citações históricas sobre a vida de Jesus. A Arqueologia, Cosmologia, Astronomia, Física, Biologia também direcionam para a verdade bíblica. É claro que os céticos tentam não ver o invisível (pela fé) mas, declaram o impossível (também invisível) supostamente amparados pelas Ciências.

Mesmo entre as religiões cristãs há discordâncias, porém, temos de observar quais discordâncias não afetam a salvação. Pois muitas “religiões” tentam adaptar a “constituição divina” à tradição e ou filosofias que não são amparadas pela palavra de Deus. Uma frase muito usada pelos Morávios traz: "Nas coisas essenciais, unidade, nas não-essenciais, liberdade; em todas as coisas, amor". Essa frase nos faz refletir sobre o que podemos ter como pensamentos diferentes dentro de grupos cristãos, pela interpretação sobre um ou outro assunto. Mas essa diferença só pode ocorrer naquilo que não é essencial, pois o que é essencial nos conduz a salvação e isso é imutável. O versículo do começo do artigo traz algo imutável, como chegar a Deus; Jesus afirma ninguém vem ao Pai senão por mim. Quando buscamos outros caminhos, estamos fugindo de uma verdade absoluta e essencial.

Estou lendo um livro fascinante, " Não tenho fé suficiente para ser ateu" de Norman Geisler e Frank Turek, que abordam a dificuldade de não crer e demonstram, por vários ângulos, a força da verdade declarada por Jesus. Um dos autores cita um debate em um programa de TV em que um expectador telefona dizendo "que não existe verdade absoluta". Essa afirmação é incoerente, pois, se não existe “verdade absoluta” sua própria afirmação é inverídica. Temos de ter cuidado com verdades pinçadas, com as quais tentamos dar credibilidade a algo inverídico, pois tanto na constituição jurídica como na Bíblia pode se tentar distorcer o seu sentido. Nós cremos na verdade por termos Jesus no nosso coração e senti-lo vivo em nós, embora tenhamos todas as confirmações que a história e as ciências trazem. Dessa verdade depende a vida eterna, pense nisso. “Dizia, pois, Jesus aos judeus que nele creram: Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sois meus discípulos; e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”.
João 8:31,32
Continuar lendo...

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

A Tensão Superficial Impede a Limpeza Profunda.

“A água nos lava externamente, porém Jesus, que é a Água viva, nos limpa de todas as nossas nódoas na alma”.
Por que precisamos de sabão para lavar roupa? Porque um efeito físico faz com que a camada superficial da água forme uma fina membrana como se fosse uma camada de plástico, e isso impede que a água penetre profundamente no tecido limpando por completo. Quando colocamos sabão, ele funciona quebrando essa tensão fazendo com que a água consiga penetrar no âmago do tecido proporcionando uma limpeza profunda. Usando essa ilustração, gostaria de trazer o seguinte para a nossa vida; temos à disposição a água viva que é Jesus, que vem para nos lavar completamente limpando todas as nódoas na alma deixadas pelas sujeiras que nós mesmos produzimos ou que respingaram em nossa vida. O profeta Ezequiel traz no capitulo 36:25 o seguinte: "Aspergirei água pura sobre vocês, e vocês ficarão puros; eu os purificarei de todas as suas impurezas". E por que nem todos aproveitam e são limpos? Porque uma “tensão superficial” diferente impede que muitos se lavem e saciem a sua sede com a água viva que é Jesus Cristo. A tensão do dia a dia, que nos faz céticos de que Jesus tem poder para nos purificar.

No início de um ano novo, nada como entrarmos limpos, lavados e purificados por Aquele que tem poder para isso, Jesus Cristo. Vejamos; Pedro, o discípulo que vivia com Jesus e viu seus milagres e todos os seus grandes feitos, relutou em aceitar que Jesus lavasse seus pés: “Disse-lhe Pedro: Nunca me lavarás os pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu te não lavar, não tens parte comigo”. João 13:8. Diante dessa colocação de Jesus, Pedro, mais do que depressa, fala a Jesus no versículo 9: “Disse-lhe Simão Pedro: Senhor, não só os meus pés, mas também as mãos e a cabeça.” Precisamos quebrar essa tensão que nos impede de sermos alvos como a neve, eliminando essa “barreira” ou tensão superficial para que possamos ser limpos e saciados pela água viva. 

A tensão em que vivemos no dia a dia; trabalho, dinheiro, viagens, discussões no lar, entre tantas outras situações, formam como que uma barreira entre nós e Deus. Às vezes, esquecemos que Ele é a solução. E com essa barreira espiritual envolvendo e impermeabilizando nossa alma, a Água Viva, que é Jesus, não nos limpa completamente. Devemos buscar um “detergente” espiritual para quebrar essa tensão e permitir a limpeza total por Jesus Cristo. E qual o nome desse detergente poderoso? “Santificação”, que é a entrega total de nossa vida a Ele com constantes orações mostrando nossas nódoas e suplicando por limpeza. Então seremos limpos e com livre acesso ao Pai. Que a tua oração diária seja o perfeito “sabonete” que permitirá a limpeza completa da tua alma. 

Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele tudo fará.
Continuar lendo...

domingo, 11 de dezembro de 2016

.

“ Quando você dá a Jesus seu coração, Ele recebe e te retribui, com a vida eterna”

Próximo do dia 25 de dezembro, ou seja, quando comemoramos uma das datas mais importantes dentro do calendário cristão, o Natal, o pensamento da maioria da população é sobre o que dar de presente e o que ganharemos de presente. E nessa busca incessante do melhor presente, começamos a valorizar mais a alegria ligada a essa busca, à reunião de famílias e tudo mais, do que o sentido “real” do Natal. Não que isso seja errado, mas, muitas vezes esquecemos de comprar o nosso presente para o aniversariante, Jesus. Os reis magos levaram de presente quando do nascimento Dele, ouro incenso e mirra. Três presentes valiosos, um por si só que já tem valor direto; o ouro, os outros valiosos pelo que representavam inclusive para a cultura judaica nas celebrações, mas que tinham também ações curativas para sofrimento e amarguras. Sofrimento e amargura pelo qual Ele passaria, em nosso lugar, carregando os pecados e sofrimentos que eram nossos. A intenção dos reis magos era dar a Ele as coisas mais preciosas que o nosso mundo poderia oferecer. Isso também era uma profecia do que Jesus traria de presente, as coisas mais preciosas do Seu mundo, aos que o buscassem.

Mas se o aniversário é Dele, não deveríamos pensar em como agradá-lo? Não deveríamos procurar o presente ideal para Ele? Sem dúvida, essa deve ser a busca principal, não só em Dezembro, mas o ano inteiro. Claro que podemos receber presentes e presentear familiares, amigos e irmãos em Cristo, porém, sem nos esquecermos do aniversariante. Vou dar sugestões de presentes que vocês podem Lhe dar: Seu coração por completo, seu eu, obediência ao Pai, amor ao próximo, perdão, ou seja, nenhum presente que exija dinheiro ou o trabalho de nos dirigirmos a alguma loja. O nosso presente devemos dar embrulhado em nosso corpo, que para ele é o “papel de presente” mais bonito que pode existir. Nessa entrega não haverá devolução por problemas de fabricação ou defeitos e erros de conduta, pelo contrário, Ele transformará o “presente de carne e osso” em um novo ser transformado, e de bônus ganhamos a vida eterna.

Se não preciso de lojas, aonde devo fazer a entrega do meu presente? Aí está uma das maiores belezas do Cristianismo, quando em outras “religiões” precisamos procurar por Deus, no Cristianismo é Ele quem nos procura, é Ele quem anseia pela nossa entrega. E quando fazemos isso, a palavra de Deus diz que tudo o mais nos será acrescentado. Somos valiosos para Ele; ele se alegra com a nossa entrega. Então, já entregou seu presente a Ele? Dessa maneira, você verá que as luzes que brilham lá fora são menores do que aquela que brilha em você, pois o brilho no teu interior vem Dele, que é a Luz do Mundo. Parabéns Jesus.

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.  João 3:16
Continuar lendo...

domingo, 6 de novembro de 2016

Nada


“O nada é cheio de um vazio “repleto” de incertezas”.

"Todas as coisas foram feitas por intermédio Dele, e sem ele nada do que foi feito se fez". Jo 1:3

A palavra “nada”, no dicionário Aurélio, traz como definição: o que não existe; o não ser. Essa pequena palavra se torna um imbróglio gigantesco na cabeça de ateus, principalmente daqueles que tentam explicar a existência do Universo. Essa palavra deu um nó no cérebro de filósofos e cientistas que chegavam a pensar, paradoxalmente, se o nada existia. Sartre apresentou o nada como “oposição ao ser.” Heidegger perguntava: “por que existe o ser e não o nada?" A cosmologia, dita avançada, traz que antes de tudo era o nada, não havia coisa alguma, nem vácuo, nem energia, nem leis físicas, ou espaço vazio para se ter alguma coisa; nem mesmo o tempo decorria. Isso seria o “nada. ” Só com essa pequena introdução, podemos ter uma ideia do quanto não sabemos ou não temos ideia “científica” do surgimento do Universo, temos teorias apenas, e elas, segundo uma das definições do dicionário Aurélio, significam: "Parte especulativa da ciência (em oposição à pratica)". Eles precisam ler em: Deut 29:29 "As coisas encobertas pertencem ao Senhor, ao nosso Deus, mas as reveladas pertencem a nós e aos nossos filhos para sempre, para que sigamos todas as palavras desta lei".


Os ateístas, portanto, evolucionistas, se deparam com algo irrespondível: Existia algo antes do Big Bang ou "nada"? Se disserem sim, existia algo, surge uma pergunta: o quê? E se responderem que era uma energia concentrada que explodiu e se expandiu formando o que conhecemos como o Universo, surge outra pergunta: como e de onde surgiu essa energia? Uma energia que era menos que um ponto num vazio. Se a resposta deles for nada, a situação para eles fica pior ainda, pois como do nada pode surgir algo. Mas eu creio que Deus criou tudo, e do quê? Do que não existia, do que não podemos ver, ou melhor do nada.


"Pela fé entendemos que os mundos foram criados pela palavra de Deus; de modo que o visível não foi feito daquilo que se vê". Hb11:3


Voltaire falou: “O acaso é uma palavra sem sentido. Nada pode existir sem causa”, essa frase, vinda de um cientista, reflete que o homem busca incessantemente explicar essa pedra de tropeço para os cientistas agnósticos e/ou ateus. O nada é cheio de um vazio “repleto” de incertezas. Essa palavra nada ainda precisa de uma tradução que a explique por completo, pois nada carrega tanto significado que não sabemos como definir completamente; pois sem Deus ela mostra que você é nada, pois veio do nada. Mas eu creio que sou mais que nada, pois somos tão amados por Deus que ao invés não fazer nada, Ele fez tudo por nós. Ele nos Deus seu filho para que tenhamos a vida eterna após a morte e não sejamos “o nada” como os ateus pensam. Para mim o nada, com Deus, é maior que o tudo, pois tudo sem Deus é nada, como eu creio em Deus, o nada é tudo.


“Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor.

Porque, assim como o céu é mais alto do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos”. Isaías 55:8,9
Continuar lendo...

sábado, 15 de outubro de 2016

MAIS DO QUE MEL

“Uma abelha pode ser para alguns mais um simples inseto, por muitos menosprezada, porém além do mel ela foi “pensada” por Deus para ser algo muito maior. ”

E nos trouxe a este lugar, e nos deu esta terra, terra que mana leite e mel. Deuteronômio 26:9

Em terra que mana mel, é preciso ter abelha, e como veremos abaixo, essa afirmação não fazia alusão somente à doçura e nutrição que o mel representa, mas também à visão de uma terra produtiva que, embora fosse uma terra fértil, precisaria das abelhas para que a produção de cereais, frutas e outros vegetais fosse abundante. A abelha é o complemento necessário criado por Deus para que nada faltasse ao homem e aos animais que povoariam a Terra. Um inseto pequeno, porém trabalhador e resistente, que infelizmente está diminuindo no Mundo. Isto vem sendo visto com preocupação pelos dirigentes mundiais, pois elas estão intimamente ligadas à produção de muito do que utilizamos.

Quantos produtos utilizamos como alimento ou cosmético e que têm a participação essencial das abelhas sua produção? Eu, particularmente, achava que no máximo em dez produtos elas (as abelhas) poderiam estar envolvidas. Ledo engano, me surpreendi ao ler numa revista semanal o quanto elas são importantes e como estão envolvidas em bem mais produtos que eu poderia imaginar. Essa constatação só me mostra como Deus fez tudo harmonioso e interdependente. Notando isso, a Teoria da Evolução não se encaixa, pois através dela, os animais e todos os demais seres vivos foram surgindo aos poucos. Acontece que a abelha está diretamente ligada à polinização dos vegetais, o que faz com que interfira na produção desde os cereais como frutas e plantas silvestres, fazendo com que em torno de 40% de todos os alimentos consumidos dependam delas para a produção. A abelha não é um simples acaso da criação, mas sim provisão de Deus para que tenhamos a vida alimentar em abundância, assim como teremos abundância na alimentação espiritual se buscarmos a fonte da Água Viva, o Pão do céu, que é Jesus.

As palavras suaves são favos de mel, doces para a alma, e saúde para os ossos. Provérbios 16:24


Continuar lendo...

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Quanto vale 1 Segundo ?

"Corremos para ganhar tempo na vida, quando precisamos de um segundo de decisão por Jesus para ganharmos a Eternidade."


Dificilmente damos valor à unidade de tempo: o segundo. Usamos a expressão até como uma forma de pedir para alguém aguardar um pouco; "só um segundinho", como se o segundo pudesse ser maior ou menor. Também usamos essa expressão, às vezes, para tentarmos dizer que não vai demorar muito, mas geralmente leva tempo. Durante as Olimpíadas, podemos ter uma noção maior de quanta diferença pode fazer um segundo, ou valores menores dele como décimo, centésimo ou até milésimo de segundo. Estas frações desegundo podem estar entre o primeiro lugar e o segundo. Quando vemos o corredor fantástico Usain Bolt ou o nadador excepcional Michael Phelps, vemos quanta diferença faz esse segundo, ou melhor milésimo de segundo. A vitória deles estava completamente ligada a performance que eles teriam na competição.


Assim é na nossa vida, no dia a dia, os segundos esperando uma conexão de computador parecem uma eternidade, dias alegres parecem que passam num "segundo". Quando acionamos um interruptor ligando uma lâmpada, parece que é instantâneo, como se o tempo medido em segundos não existisse, pois, a Luz tem a velocidade absurda de 300.000 Km/s. Embora tenha aprendido isso quando criança, ainda me espanto, "uau", isso é incrível! Não nos damos conta de como um segundo pode ser importante. Citei acima o nadador Michael Phelps, que busca a cada competição ganhar a medalha de ouro, com persistência e disciplina nos treinos. Ele, porém, há pouco tempo depois de passar por sérios problemas pessoais que o levaram a pensar em suicídio, entendeu que precisava se encontrar com Aquele que ganhou uma "coroa de espinhos" para nos libertar e salvar: Jesus. Pois em Mc15:17 lemos: "Vestiram-no de púrpura e, tecendo uma coroa de espinhos, lha puseram na cabeça."


Nossa corrida no dia a dia nos torna “atletas” das nossas atividades, e na maior parte da nossa vida, não temos uma premiação especial nos aguardando. Hoje após mais de 35 anos formado, continuo trabalhando e procurando me posicionar bem na competição profissional que estou inserido, porém, tenho a certeza de ter encontrado aquilo que nos é mais valioso: a salvação. Com ela os bilhões e bilhões de segundos vividos aqui na Terra, não podem ser comparados com a eternidade a qual nem imaginarmos conseguimos pois está escrito: “Mas, como está escrito: As coisas que olhos não viram, nem ouvidos ouviram, nem penetraram o coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam”.1 Coríntios 2:9


Hoje Phelps, perseverando na fé, poderá dizer como o Apóstolo Paulo


"Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. Já agora a "coroa da justiça" me está guardada, a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a sua vinda." (2 Tim 4:7) Hoje podemos entender que os segundos que Phelps nada numa raia de piscina lhe rendem medalhas de ouros, porém, em poucos segundos de reflexão, ele tomou uma atitude que lhe renderá uma coroa de justiça e a vida eterna. Qual segundo foi o mais importante?
Continuar lendo...

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Galileu, ou o Homem da Galileia?


"Como historiador preciso admitir que este pobre pregador da Galileia inevitavelmente é o centro da história." Herbert George Wells

É muito interessante o que de tempos em tempos lemos nas mais diversas fontes de comunicação sobre aquilo que a Bíblia traz sobre milagres e ou acontecimentos registrados nos 66 livros bíblicos. Lemos sobre os mais diversos assuntos, como dilúvio, abertura do mar Morto, Estrela de Belém e tantos outros. Acho interessante, pois os cientistas que apresentam suas teorias sobre fatos bíblicos não tentam dizer que tais fatos não ocorreram e sim tentam dar uma explicação ao inexplicável, sugerindo uma simples coincidência. A revista Galileu de Junho de 2015 traz a seguinte chamada de uma reportagem: “Estrela de Belém pode ter sido fenômeno parecido com o que ocorre nos céus hoje”. E na reportagem explicam que pode ser uma conjunção entre os planetas Vênus e Júpiter. Qualquer pessoa fazendo uma busca na internet pode conferir essas colocações.


No site da revista Veja em 2015 temos a seguinte manchete: “A divisão do Mar Vermelho pode ser explicada pela ciência”. E o cientista Carl Drews, da Universidade do Colorado nos EUA, tenta mostrar que a travessia pode ser explicada pela força dos ventos. Querer reduzir a explicações científicas esses milagres, no meu entender, só comprova que os fatos aconteceram. Como podemos ler em 1Cor 1:19 e 20: “Porque está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios, E aniquilarei a inteligência dos inteligentes. Onde está o sábio? Onde está o escriba? Onde está o inquiridor deste século? Porventura não tornou Deus louca a sabedoria deste mundo?


E assim, milagre por milagre, eles não contestam que tudo existiu, porém, jogam teorias e mais teorias e, com isso, os que não conhecem a Deus passam a ter dúvidas. Se alguém tem dúvidas que isso aconteceu, as próprias colocações deles te mostram que sim, de fato aconteceu, eles estudaram o fenômeno. Se o mar se abriu no momento em que os Hebreus precisavam, para mim não significa que ventos aleatórios agiram, mas sim, que a mão poderosa do Deus Soberano e protetor deste povo agiu. Em Provérbios 9:10 traz: “O temor do Senhor é o princípio sabedoria; e o conhecimento do Santo é o entendimento”. Quando essa verdade é alcançada, podemos vislumbrar as maravilhas que Deus fez e sempre fará e ficamos imaginando e sonhando com aquilo que Ele fala em sua palavra; que nem olhos viram o que estamos para conhecer um dia; mas isso será apenas na eternidade quando poderemos conhecer por completo o Infinito.


"Religião e ciência natural combatem unidos numa batalha incessante contra o ceticismo e o dogmatismo, contra a descrença e a superstição. E a palavra de ordem nesta luta sempre foi e para todo sempre será: em direção a Deus!" Max Planck
Continuar lendo...

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Turma Querida de 1974


Mudo hoje o objeto que mais foco no meu blog, que é ciência e fé, para ressaltar um tema muito caro para mim; a amizade. Sou natural da cidade de Castro-PR, que carinhosamente e de modo ufanista chamo de “Capital do Mundo”, o que não deixa de ser verdade, pois nasci lá, portanto, é o centro do Mundo para mim. 

Mas o efeito colateral de eu estar vivendo longe, é que precisei me afastar dos meus amigos, muitos deles do meu tempo de escola quando cursei o segundo grau; naquela época chamado de Científico. Especificamente a Turma de 1974. Creio que o último dia de aula que tivemos não nos atentamos quando o professor ou professora fez a última chamada. Naquele dia em que os nossos nomes ecoaram pela derradeira vez dentro do Colégio Estadual Major Vespasiano Carneiro de Mello, nossos sonhos e pretensões, pelo menos para a maioria, estavam fora da nossa cidade, pois as faculdades ficavam em outras cidades. E não conseguimos mensurar com exatidão a importância dessa “última chamada”.


E aí começou o distanciamento, cada um em busca de seus sonhos e aspirações, quando novas amizades foram feitas e embora lembrássemos algumas vezes desses colegas de escola, o tempo e a distância foram esfriando esse relacionamento. Porém, três colegas, inconformados com o nosso distanciamento (Ana Maria, Tereza Cristina e Sérgio Geisler), resolveram encurtar a distância e entrelaçar nosso grupo pelo WhatsApp, e a partir daí sugeriram encontros, o primeiro realizado em maio e o seguinte no dia 12 de junho de 2016, ou seja: 42 anos após a nossa “última chamada”. Confesso que voltei no tempo, lembrei-me das situações cômicas que ocorriam em sala de aula, e nos apelidos como: Loko, Shula, Sabugo, Pinga, Sabiá e por aí vai. Foi emocionante aguardar os dias que faltavam para o encontro, me senti como um adolescente. Sentimento muito bom que com relação a esses amigos estava se esvaecendo na memória. Mas, pudemos ver que não estava apagado, e sim escondido num cantinho do nosso cérebro, ou melhor, da nossa alma.


E, parafraseando Francis Bacon, podemos dizer que ter amigos é bom pois multiplicamos as alegrias e dividimos as tristezas. E não podemos nem devemos também nos esquecer de um ditado bíblico que está no livro de Proverbios 18:24: “O homem de muitos amigos deve mostrar-se amigável, mas há um amigo mais chegado do que um irmão”. Essa é uma verdade que precisamos lembrar sempre.


No nosso primeiro reencontro, visitamos a nossa antiga escola, rimos, visitamos lugares turísticos, tiramos fotos e pudemos sentir que o tempo e a distância não venceram nossa amizade e que as lembranças afloraram muito vivas e temos conversado desde então em grupo pelo WhatsApp, e também em particular. Vimos e sentimos que aquilo que nasceu na adolescência continua forte e verdadeiro até agora. Não somos somente um número na lista de chamada, somos muito mais que isso, somos Amigos. E saibam meus amigos queridos, fiquei feliz com nosso reencontro, muito feliz, obrigado por vocês existirem. Pois como disse Elmer G Letterman: “Só existe uma coisa melhor do que fazer novos amigos: conservar os velhos”. Portanto, deixo abaixo as palavras de um amigo especial e único ao qual me uni de forma indissolúvel (coincidentemente em 1974) e que me acompanha por onde eu vou me ajudando em tudo pois Ele age como nosso irmão mais velho. Esse amigo é Jesus Cristo, e em João 15 de 12 a 15 ele diz: “O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.

"Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer”.



















































Continuar lendo...

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Cristão no ministério de ciência e tecnologia?



O coração do homem planeja o seu caminho, mas o Senhor lhe dirige os passos. Provérbios 16:9


Recentemente por ocasião da interinidade do presidente Michel Temer, ouvimos um coro de insatisfeitos com a indicação de um cristão para o cargo. Hordas de políticos e jornalistas se pronunciaram dizendo que era incompatível, um acinte alguém que crê no criacionismo à frente de um ministério onde o ser evolucionista e, portanto, ateu, deve ser o referencial principal da indicação e, portanto, não se leva em conta a capacidade gerencial e intelectual. Algumas perguntas me surgem de imediato: Todos os outros ex. ministros foram ateus? Ou é uma prevenção contra os evangélicos? O evolucionismo deixou de ser Teoria para ser uma lei da ciência? Vemos aí uma tentativa de desqualificar alguém pelo que crê, e não pelo que é. Não conheço o indicado, nem sei das suas qualificações, e nem quero entrar aqui na questão sobre a que igreja ele pertence, mas sim na discriminação religiosa e não intelectual.


Será que os detratores lembram que as Universidades Harvard, Princenton, Yale, bem como a Universidade Mackenzie e outras brasileiras foram fundadas por religiões reformadas? Esqueceram que Newton, Boyle, Bacon e centenas de outros eram cristãos? Como ficam estes detratores quando falam, maravilhados, do término do Genoma humano e se esquecem que o homem que comandou o projeto, o cientista Francis Sellers Collins, é um Cristão convicto, escritor do livro DNA Linguagem de Deus. Por alguns jornalistas e políticos, esse grande cientista não seria o diretor geral do projeto simplesmente por ser criacionista.


Isso vai continuar sendo assim, pois nos classificam, em público, como irracionais por crermos, e eu afirmo: para crer não podemos usar a razão e sim a fé, porém, essa fé, além de ser confirmada no coração, é confirmada no dia a dia pela mão poderosa de Deus nos guiando e nos deslumbrando com feitos sobrenaturais. O conhecimento terreno, importante e necessário, não pode suplantar o que sentimos e cremos, como disse Humboldt: "Os mistérios de Deus não são compreendidos; são adorados." Eu, por minha vez, irei racionalizar aquilo que é terreno, mas, crerei de todo meu coração e ser naquilo que é divino.


Termino com a frase de Augustin Louis Cauchy (1789-1857), matemático e físico:"Sou um cristão, isto significa: creio na divindade de Jesus Cristo juntamente com Tycho Brahe, Copérnico, Descartes, Newton, Fermat, Leibniz, Pascal, Grimaldi, Euler, Guldin, Boscowitsch, Gerdil, com todos os grandes astrônomos, todos os grandes pesquisadores das ciências naturais, todos os grandes matemáticos dos séculos passados. E se porventura me perguntarem pela razão, terei prazer em explicá-la. Verão que minha convicção é resultado de estudo cuidadoso e não de preconceitos."

Continuar lendo...

quinta-feira, 3 de março de 2016

A CIÊNCIA GRAVITA EM TORNO DE DEUS






“Quando abro a porta de uma nova descoberta já encontro Deus lá dentro”

Albert Einstein.





A busca de explicações para tudo que se refere ao Universo e a vida é uma viagem científica num barco intelectual, porém, só as encontraremos por completo quando mudarmos o transporte para o barco espiritual. Quem não leu as notícias recentes sobre o avanço da física com a comprovação do Bóson de Higgs (2013) e, nesse ano, a comprovação das ondas gravitacionais? Com o Bóson de Higgs, pretendia-se provar que essa partícula seria a chave para a comprovação da origem de todos as outras partículas elementares que formam o átomo e dali as moléculas e, portanto, segundo eles, de tudo que existe. E com as ondas gravitacionais comprovariam que o espaço no Universo age como um tecido integral que quando atingido em um ponto por algum fenômeno de impacto, esse impacto geraria uma formação de ondas que viajam pelo espaço como as ondas que aparecem numa lagoa de águas paradas ao jogarmos uma pedra na sua superfície. “Ele (Deus) estende o norte sobre o vazio; e suspende a terra sobre o nada.” Jó 26:7


Mas aonde nos leva isso? No meu entender, baseado na palavra de Deus, nos leva a outras perguntas, como os próprios cientistas falam. Pois, em Deuteronômio 29:29 lemos: “As coisas encobertas pertencem ao Senhor nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem a nós e a nossos filhos para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei. ” Vamos, como homens, continuar buscando, porém, nem tudo nos será permitido descobrir, pois a revelação total de Deus e do Universo, só teremos quando da volta de Jesus ou da nossa partida para a morada eterna junto a Ele. Porém, o que vemos sempre no avanço da ciência é que as respostas nos mostram que o mundo não é um acaso e sim obra perfeita da mão do Criador. Não podemos nos afastar d’Ele, pois gravitamos ao Seu redor. Coloco novamente no artigo uma frase de Einstein que deixa claro isso:


“Quanto mais me aprofundo na Ciência mais me aproximo de Deus.”
Continuar lendo...

sábado, 6 de fevereiro de 2016

HIPOTERMIA ESPIRITUAL


“O calor do Sol pode aquecer nosso corpo, mas não pode aquecer o nosso espirito e sem esse calor divino, seremos pessoas frias num mundo com hipotermia de calor humano - o Amor. ”

O Sol situa-se a mais ou menos 150 milhões de quilômetros da Terra, o que nos permite ter uma pequena quantidade de calor vinda dele. Graças a Deus que essa distância é grande! Alguns estudos sugerem que a temperatura na borda dele chega a 5500 ͦC podendo atingir 15 milhões de graus centígrados no centro. Pode-se facilmente imaginar que se ele estivesse posicionado mais perto seríamos queimados e mais distante congelaríamos. Esse fenômeno para nós passa despercebido, pois não precisamos de nenhuma tecla que o acione.

Agora, o que muitos também não têm observado é que não temos nos “agasalhado” no amor de Deus, e isso nos leva a uma frieza espiritual não medida por termômetros tais quais conhecemos no nosso dia a dia, mas nos leva a uma “temperatura emocional” ou a emoções congeladas como Jesus já advertiu em Mat 24:12: “...e, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará”. Alguns que não creem em Deus podem até discordar, achando que certas emoções que sentem não necessitam d’Ele. Ledo engano, a falta de Deus em nossas vidas nos deixa como se estivéssemos com uma armadura ou um escudo de isopor que nos isola do sofrimento humano ao nosso redor e reduz o nosso mundo a esse ambiente falsamente aquecido. Os sofrimentos humanos que vemos ao redor do mundo; como guerras, refugiados, assassinatos e outras violências como as causadas pelo ISIS, parecem tão distante de nós.

Você pode se aquecer sob os raios do Sol, mas seu coração pode continuar frio se a presença de Deus em sua vida estiver distante. Do Sol precisamos manter uma certa distância, mas em relação a Deus, precisamos da Sua presença íntima em nossas vidas para recebermos Seu calor e assim termos condições de “transmitir” esse calor a tantos que precisam. Quanto mais nos distanciamos Dele, menos O sentimos e menos conseguimos ouvi-Lo. O barulho e a agitação do mundo impedem-nos de ouvir o Seu sussurro, precisamos diminuir o volume das coisas do mundo para ouvi-Lo. Quando nos alimentamos, uma das funções do alimento é nos conservar com a temperatura corporal sempre aquecida, e se sofremos uma baixa da temperatura (hipotermia), podemos morrer. O mesmo ocorre espiritualmente; a falta do alimento espiritual nos retira o calor que vem Dele e podemos morrer espiritualmente.

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3:16


Continuar lendo...

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

CENÁRIO MÓVEL

“O alvorecer de um novo ano pode trazer dúvidas e medos para alguns, assim como pode indicar segurança e alívio para outros. Mas, para quem está em Cristo, a lembrança da promessa d’Ele de sempre andar conosco nos faz olhar sempre para frente, como se cada dia fosse um ano novo”


“... e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos”. Mateus 28:20b


Na maior parte das peças apresentadas em teatros, vemos as trocas de cenários durante a apresentação chamando a atenção para o novo ato apresentado. Isso me faz refletir na beleza do que Deus faz na vida real ao nos presentear com “cenários móveis” conforme vão ocorrendo as mudanças das estações; outono, inverno primavera e verão. Em cada uma dessas estações, observamos a natureza ao nosso redor se transformar. Vejo isso como uma pitadinha de Deus no visual ao nosso redor dia a dia. Cada novo dia representa uma nova condição e um novo cenário. Podemos associar cada uma dessas estações também com as fases da nossa vida que culmina com o inverno, representando a velhice. Se tomarmos esse exemplo, devemos lembrar que após o rigoroso inverno, tudo renasce com o surgimento da primavera colorida prenunciando o verão. Ou seja, após a velhice e a morte, nós, Cristãos, cremos no renascimento e numa vida diante de Jesus.


No Brasil, pelo tamanho e posição geográfica, não conseguimos observar essa mudança tão fortemente. No sul do país temos essa variação um pouco mais acentuada. Estive há poucos dias no Colorado (EUA), onde o próprio nome do estado já nos remete ao visual colorido que esse estado possui. Ali, é deslumbrante vermos a natureza em qualquer data do ano, porém, no outono, quando as folhas mudam de cor e começam a cair, ficamos extasiados diante da beleza à nossa frente. Nessa minha volta a esse estado no início de dezembro, fui visitar um irmão em Cristo que mora em Loveland, e antes de irmos à casa dele, demos um passeio nas montanhas e foi de tirar o folego tamanha exuberância do cenário preparado por Deus. As luzes com detalhes que imitam neve nas árvores artificiais e ou naturais mundo afora na época de Natal podem ser belas, mas não se comparam com o que vemos no “cenário divino”.


Essa comparação entre o artificial e o natural e as portas de um novo ano nos fazem refletir sobre a satisfação e alegria temporal de beleza e bens materiais em relação à beleza eterna daquilo que Cristo preparou para nós. Quem já O tem em seu coração sabe que é impossível qualquer tentativa de comparação. Como está escrito: “As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam”. 1 Coríntios 2.9. Podemos achar que o ano novo será mais belo e melhor, porém, nada se compara à beleza que Deus tem para você. Busque-O e verá os cenários dos “atos” da sua história mudarem e transformarem o passado em novidade de vida.


Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.


Isaías 55:6
Continuar lendo...