segunda-feira, 16 de maio de 2016

Cristão no ministério de ciência e tecnologia?



O coração do homem planeja o seu caminho, mas o Senhor lhe dirige os passos. Provérbios 16:9


Recentemente por ocasião da interinidade do presidente Michel Temer, ouvimos um coro de insatisfeitos com a indicação de um cristão para o cargo. Hordas de políticos e jornalistas se pronunciaram dizendo que era incompatível, um acinte alguém que crê no criacionismo à frente de um ministério onde o ser evolucionista e, portanto, ateu, deve ser o referencial principal da indicação e, portanto, não se leva em conta a capacidade gerencial e intelectual. Algumas perguntas me surgem de imediato: Todos os outros ex. ministros foram ateus? Ou é uma prevenção contra os evangélicos? O evolucionismo deixou de ser Teoria para ser uma lei da ciência? Vemos aí uma tentativa de desqualificar alguém pelo que crê, e não pelo que é. Não conheço o indicado, nem sei das suas qualificações, e nem quero entrar aqui na questão sobre a que igreja ele pertence, mas sim na discriminação religiosa e não intelectual.


Será que os detratores lembram que as Universidades Harvard, Princenton, Yale, bem como a Universidade Mackenzie e outras brasileiras foram fundadas por religiões reformadas? Esqueceram que Newton, Boyle, Bacon e centenas de outros eram cristãos? Como ficam estes detratores quando falam, maravilhados, do término do Genoma humano e se esquecem que o homem que comandou o projeto, o cientista Francis Sellers Collins, é um Cristão convicto, escritor do livro DNA Linguagem de Deus. Por alguns jornalistas e políticos, esse grande cientista não seria o diretor geral do projeto simplesmente por ser criacionista.


Isso vai continuar sendo assim, pois nos classificam, em público, como irracionais por crermos, e eu afirmo: para crer não podemos usar a razão e sim a fé, porém, essa fé, além de ser confirmada no coração, é confirmada no dia a dia pela mão poderosa de Deus nos guiando e nos deslumbrando com feitos sobrenaturais. O conhecimento terreno, importante e necessário, não pode suplantar o que sentimos e cremos, como disse Humboldt: "Os mistérios de Deus não são compreendidos; são adorados." Eu, por minha vez, irei racionalizar aquilo que é terreno, mas, crerei de todo meu coração e ser naquilo que é divino.


Termino com a frase de Augustin Louis Cauchy (1789-1857), matemático e físico:"Sou um cristão, isto significa: creio na divindade de Jesus Cristo juntamente com Tycho Brahe, Copérnico, Descartes, Newton, Fermat, Leibniz, Pascal, Grimaldi, Euler, Guldin, Boscowitsch, Gerdil, com todos os grandes astrônomos, todos os grandes pesquisadores das ciências naturais, todos os grandes matemáticos dos séculos passados. E se porventura me perguntarem pela razão, terei prazer em explicá-la. Verão que minha convicção é resultado de estudo cuidadoso e não de preconceitos."

Um comentário: