quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Ontem, Quando Eu Era Jovem

Alegra-te, jovem, na tua mocidade, e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade, e anda pelos caminhos do teu coração, e pela vista dos teus olhos; sabe, porém, que por todas estas coisas te trará Deus a juízo.

Afasta, pois, a ira do teu coração, e remove da tua carne o mal, porque a adolescência e a juventude são vaidade.
Eclesiastes 11:9-10

George Bernard Shaw disse o seguinte sobre juventude: “A juventude é uma coisa maravilhosa. Que pena desperdiçá-la em jovens.” Essa frase forte, que eu já usei em outro artigo, mostra em parte o desperdício que cometemos nessa fase da vida por não saber usá-la. E uma música, de autoria de Herbert Kretzmer, traz na sua letra a melancolia de alguém que passou pela juventude e não a usou como poderia ter usado. Fala dos sonhos, dos gostos dessa época, do desperdício desse tempo e termina por mostrar que hoje ele tem de pagar pelo ontem. Gostaria de colocar a tradução da letra da musica abaixo contrastando com versículos de Eclesiates.
Ontem, quando eu era jovem
O gosto da vida era doce como a chuva em minha língua.
Eu brincava com a vida como se ela fosse um jogo bobo
Assim como a brisa da noite brinca com a chama de uma vela.
Os milhares de sonhos que sonhei, as coisas esplêndidas que
Planejei
Porque, como na multidão dos sonhos há vaidades, assim também nas muitas palavras; mas tu, teme a Deus.
Eclesiastes 5:7
Eu sempre construí em areia fraca e mutante.
Eu vivia pela noite e me escondia da luz do dia
E só agora eu vejo como os anos se passaram.
Lembra-te também do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento...
Eclesiastes 12:1

Ontem quando eu era jovem

Tantas músicas sedentas por serem cantadas

Tantos prazeres caprichosos esperando por mim
E tanta dor que meus olhos confusos recusaram ver.
Eu corri tão rápido que o tempo e a juventude enfim se foram,
Eu nunca parei para pensar sobre o significado da vida

E cada conversa que me lembro Falava sempre de mim e de mais nada.

Disse eu no meu coração: Ora vem, eu te provarei com alegria; portanto goza o prazer; mas eis que também isso era vaidade.
Eclesiastes 2:1

Ontem a lua era azul

E cada dia louco trazia algo novo para fazer.

Eu usava minha idade mágica como se fosse uma varinha de condão

E nunca enxerguei o desperdício e o vazio por trás de tudo.

O jogo do amor que eu joguei com arrogância e orgulho

Ao riso disse: Está doido; e da alegria: De que serve esta?
Busquei no meu coração como estimular com vinho a minha carne (regendo porém o meu coração com sabedoria), e entregar-me à loucura, até ver o que seria melhor que os filhos dos homens fizessem debaixo do céu durante o número dos dias de sua vida.
Eclesiastes 2:2-3

E cada chama que acendi muito rápido, muito rápido se foi.
Os amigos que fiz parecem ter desaparecido de alguma forma

E só eu fiquei no palco para terminar a peça.

Existem tantas músicas em mim que não serão cantadas,

Sinto o gosto amargo das lágrimas em minha língua.

O tempo chegou em que tenho que pagar pelo ontem,

Quando eu era jovem.

Porque Deus há de trazer a juízo toda a obra, e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau.
Eclesiastes 12:14

Eu completaria ainda com esses versículos que mostram o destino de todos aqueles que desperdiçam a vida, esquecendo que há um Deus e um dia prestarão contas de tudo o que foi feito aqui.

“E tudo quanto desejaram os meus olhos não lhes neguei, nem privei o meu coração de alegria alguma; mas o meu coração se alegrou por todo o meu trabalho, e esta foi a minha porção de todo o meu trabalho.
E olhei eu para todas as obras que fizeram as minhas mãos, como também para o trabalho que eu, trabalhando, tinha feito, e eis que tudo era vaidade e aflição de espírito, e que proveito nenhum havia debaixo do sol.
Então passei a contemplar a sabedoria, e a loucura e a estultícia. Pois que fará o homem que seguir ao rei? O mesmo que outros já fizeram.
Então vi eu que a sabedoria é mais excelente do que a estultícia, quanto a luz é mais excelente do que as trevas.
Os olhos do homem sábio estão na sua cabeça, mas o louco anda em trevas; então também entendi eu que o mesmo lhes sucede a ambos.
Assim eu disse no meu coração: Como acontece ao tolo, assim me sucederá a mim; por que então busquei eu mais a sabedoria? Então disse no meu coração que também isto era vaidade.
Porque nunca haverá mais lembrança do sábio do que do tolo; porquanto de tudo, nos dias futuros, total esquecimento haverá. E como morre o sábio, assim morre o tolo!
Por isso odiei esta vida, porque a obra que se faz debaixo do sol me era penosa; sim, tudo é vaidade e aflição de espírito.
Também eu odiei todo o meu trabalho, que realizei debaixo do sol, visto que eu havia de deixá-lo ao homem que viesse depois de mim.
E quem sabe se será sábio ou tolo? Todavia, se assenhoreará de todo o meu trabalho que realizei e em que me houve sabiamente debaixo do sol; também isto é vaidade.
Então eu me volvi e entreguei o meu coração ao desespero no tocante ao trabalho, o qual realizei debaixo do sol.
Porque há homem cujo trabalho é feito com sabedoria, conhecimento, e destreza; contudo deixará o seu trabalho como porção de quem nele não trabalhou; também isto é vaidade e grande mal.
Porque, que mais tem o homem de todo o seu trabalho, e da aflição do seu coração, em que ele anda trabalhando debaixo do sol?
Porque todos os seus dias são dores, e a sua ocupação é aflição; até de noite não descansa o seu coração; também isto é vaidade.
Não há nada melhor para o homem do que comer e beber, e fazer com que sua alma goze do bem do seu trabalho. Também vi que isto vem da mão de Deus.
Pois quem pode comer, ou quem pode gozar melhor do que eu?
Porque ao homem que é bom diante dele, dá Deus sabedoria e conhecimento e alegria; mas ao pecador dá trabalho, para que ele ajunte, e amontoe, para dá-lo ao que é bom perante Deus. Também isto é vaidade e aflição de espírito”.
Eclesiastes 2:10-26

2 comentários:

  1. A paz amado irmã em Cristo. Muito boa a postagem. Os jovens sempre se acharam mais espertos e sem limites para se "aventurarem pela vida a fora". Há muitos jovens perdendo a vida por besteira, por nada. É trist ve a decadência da juventude de hoje em dia. Vivem a buscar algo para preencher o vazio que assombra a suas vidas e nem imaginam que o que tanto procra se acha no amor que Deus tem a lhes oferecer e acabam cedendo aos prazeres do mundo. É muito triste... Que façamos a diferenaça e cumpramos o "Ide" com a juventude também.

    Fique em paz e quando tiver um tempinho visite www.sois-a-luzdomundo.blogspot.com e opine ;)

    ResponderExcluir
  2. oi Meu irmão grato, visitarei seu blog.
    Paz

    ResponderExcluir