quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Que Relógio você usa para ver o tempo de Deus ?

II Pedro 3:8

Há, todavia, uma coisa, amados, que não deveis esquecer: que, para o Senhor, um dia é como mil anos, e mil anos, como um dia.

Falamos de luz nas duas últimas vezes, e hoje gostaria de discorrermos um pouco sobre o sentido do dia. O que significa um dia? Para nós habitantes da Terra, ou melhor, peregrinos na Terra, o dia é a contagem de 24 h, pois 24 h é o tempo em que a Terra leva para girar no seu próprio eixo, fato chamado de rotação. Então para nós que estamos nesse planeta essa é a referência.

Porém a Bíblia, quando fala de tempo, fala de kairós e chronos. Vejam que o termo chronos dá origem a cronômetro, que usamos para medir o nosso tempo. Já Kairós significa o tempo de Deus (tempo oportuno, tempo certo). E porque essa diferença? Devemos tentar entender (se é que é possível) o que seria um referencial de tempo para Deus. Ele é Absoluto, Dele veio tudo e viemos todos. Ora, se antes da criação da Terra e dos planetas Deus já existia e sempre existiu, o tempo para Ele era algo imensurável. Deus não se baseava na simples rotação deste planeta, até porque Ele não o tinha feito ainda. Deus não se baseava na luz das estrelas, pois elas vieram a existir depois da criação. Ora, se tudo isso que entendemos como tempo não existia para Deus o tempo era algo que iria aparecer (aos olhos dos homens) em conseqüência da sua criação. O tempo para Deus é infinito. Porque pensar em marcar ou medir algo de que Ele não precisa? Portanto, para Deus o tempo é a vontade Dele no momento certo. Ou seja, no momento oportuno, kairós.

Agora, nós homens precisamos marcar as etapas das coisas, mensurar tudo que temos ou somos enquanto peregrinos na Terra. A medida do chronos pelo homem serve de referencial para a nossa vida e nele estamos presos no nosso dia a dia. Precisamos cumprir tudo que nos rodeia nesse tempo. Nossas tribulações, angústias e tudo mais que nos faz sofrer sumiria se pensássemos nelas como kairós. Pois esse tempo sempre seria oportuno, esse tempo sempre seria cumprido pelo relógio de Deus, que é perfeito.

Vamos pensar nas afirmações abaixo:

- No Crhonos eu chego a viver em torno de 80 anos.

- No Kairós eu tenho a eternidade

O que são oitenta anos terrestres comparados à eternidade celestial. No crhonos um dia de sofrimento significa 24 h de tristeza, porém o que são 24 h diante da eternidade? Nada. Tentem imaginar algo que demonstre a eternidade, algo sem fim. Pensaram? Agora imaginem tentar colocar 24 h dentro dessa representação. Não tem como, pois um dia diante da eternidade não é nada, não é representativo.

Devemos estar atentos ao nosso relógio para os nossos compromissos. Mas para aquilo que só Deus pode resolver coloque seus olhos no Kairós. Não adianta olhar para o melhor relógio humano, pois ele obedece à rotação da Terra, mas o Kairós é o tempo Daquele que fez a Terra. Por essas razões todas, o nosso tempo é diferente do Tempo de Deus.

"Os dias talvez sejam iguais para um relógio, mas não para um homem."
(Marcel Proust)

"Tudo tem o seu tempo determinado e há tempo para todo propósito debaixo do céu: há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de chorar e tempo de rir; tempo de abraçar e tempo de afastar-se; tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz." (Eclesiastes)

Um comentário:

  1. Olá Pianowski! Muito chique você hein?! Essa foi a minha primeira leitura no seu blog. Amei o texto! Inspirador e tb nos faz refletir o qto somos apressados e como isso nos prejudica...
    Nos avise qdo houver novas atualizações!
    Abçao e Deus te abençoe! ;)
    Dayane Wacemberg

    ResponderExcluir